<body bgcolor="#000000" leftmargin="0" topmargin="0" rightmargin="0" bottommargin="0" marginwidth="0"><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5805460\x26blogName\x3dLife+would+be+so+wonderful+if+we+only...\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://womanofaffairs.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3den_US\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://womanofaffairs.blogspot.com/\x26vt\x3d2451192399324840577', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Herr och fru Stckholm
En Lyckoriddare
Konsum Stockholm Promo
Luffarpetter
Gösta Berlings saga
Die Freudlose Gasse
Torrent
The Temptress
Flesh and the Devil
Love
The Divine Woman
The Misteryous Lady
A Woman of Affairs
Wild Orchids
The Single Standard
The Kiss
Anna Christie
Romance
Inspiration
Love Bussiness
Susan Lennox
Mata Hari
Grand Hotel
As you desire Me
Queen Cristina
The Painted Veil
Anna Karenina
Camille
Conquest
Ninotchka

Image hosting by Photobucket

09/01/2003 - 10/01/2003
06/01/2004 - 07/01/2004
07/01/2004 - 08/01/2004
08/01/2004 - 09/01/2004
09/01/2004 - 10/01/2004
10/01/2004 - 11/01/2004
11/01/2004 - 12/01/2004
12/01/2004 - 01/01/2005
01/01/2005 - 02/01/2005
02/01/2005 - 03/01/2005
03/01/2005 - 04/01/2005
04/01/2005 - 05/01/2005
05/01/2005 - 06/01/2005
06/01/2005 - 07/01/2005
07/01/2005 - 08/01/2005
08/01/2005 - 09/01/2005
09/01/2005 - 10/01/2005
10/01/2005 - 11/01/2005
11/01/2005 - 12/01/2005
12/01/2005 - 01/01/2006
01/01/2006 - 02/01/2006
02/01/2006 - 03/01/2006
03/01/2006 - 04/01/2006
04/01/2006 - 05/01/2006
05/01/2006 - 06/01/2006
06/01/2006 - 07/01/2006
07/01/2006 - 08/01/2006
08/01/2006 - 09/01/2006
09/01/2006 - 10/01/2006
10/01/2006 - 11/01/2006
11/01/2006 - 12/01/2006
12/01/2006 - 01/01/2007
01/01/2007 - 02/01/2007
02/01/2007 - 03/01/2007
03/01/2007 - 04/01/2007
04/01/2007 - 05/01/2007
05/01/2007 - 06/01/2007
06/01/2007 - 07/01/2007
07/01/2007 - 08/01/2007
08/01/2007 - 09/01/2007
09/01/2007 - 10/01/2007
10/01/2007 - 11/01/2007
11/01/2007 - 12/01/2007
12/01/2007 - 01/01/2008
01/01/2008 - 02/01/2008
02/01/2008 - 03/01/2008
03/01/2008 - 04/01/2008
04/01/2008 - 05/01/2008
05/01/2008 - 06/01/2008
06/01/2008 - 07/01/2008
07/01/2008 - 08/01/2008
08/01/2008 - 09/01/2008
09/01/2008 - 10/01/2008
10/01/2008 - 11/01/2008
11/01/2008 - 12/01/2008
12/01/2008 - 01/01/2009
02/01/2009 - 03/01/2009
03/01/2009 - 04/01/2009
07/01/2009 - 08/01/2009
08/01/2009 - 09/01/2009








website stats

Monday, August 30, 2004

 
Finalmente eu, yaccs e o blogger nos entendemos e agora eu posso saber se alguém me lê.

Vamos lá, todos colando recados na porta da geladeira, sim?
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 6:53 PM




 
Duas canecas de café me deixam mais ansiosa?
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 6:44 PM




 
Semana passada cheguei num menino e tomei um toco. Nessa semana comento isso com uma amiga de faculdade ( que conhece o rapaz) e ela me diz que ele chegou nela. Como assim, Bial? É despeito não. É só que a moça é feia, chata, cheia de neurose e é público e notório que ela arrasta um bonde por outro moço da faculdade. Não, não é maldade, mas ela é conhecida como Monstro do Loch Ness. Essa introdução foi só para dizer que duvido veementemente de que o moço tenha chegado nela. É fato. Até porque pude ver moças em que ele já chegou e nenhuma se parece, mesmo que remotamente com a rapariga de quem falo.

Ela é um amor de pessoa, gosto dela, mas esse migué de que ele a cantou não colou com a diva aqui não.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 3:29 PM




 
Será?
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 3:18 PM




 
Existem cronistas que escrevem tal e qual estivessem falando. Aprecio essa atitude, afinal, crônica é isso: é conversa entre escritor e leitor. Mestre nessa arte era o saudoso Lalau ( porque eu já li tanta coisa dele, que me sinto íntima o suficiente pra chamar Stanislaw Ponte Preta de Lalau). A maneira como ele criava tipos e entabulava conversê com seu receptor era fenomenal. De uma genialidade de arrepiar cabelinhos da nuca. E sinto falta de sua naturalidade, da espontâneidade com a qual narrava fatos políticos, do ar de pompa que dava à historietas de Tia Zulmira, Primo Altamirando e Rosamundo, pobre Rosamundo.

Sim, é saudosismo de uma época que não vivi. De uma época em que gente como ele tinha colunas periódicas em jornais de grande circulação. Gostaria de ser uma Certinha do Lalau, embora tenha consciência de que não sou tão bem fornida assim. Hoje em dia abrimos o jornal e nos deparamos com gente que não tem talento nem pra engambelar a politicagem e arrancar uns trocados de verba federal pra fazer filminho meia-bomba e vive de criticar a tudo e a todos; gente sem um pingo de bom senso que fala de capivaras e de gatinhos cute-cute desaparecidos. Não, nem tudo está perdido, mas certamente trocaria uns 4 ou 5 colunistas por um único texto do Lalau e o resto da semana que ponham propaganda da Casa&Vídeo ou das Casas Bahia que não me importava.

Veríssimo, meu nego, porque me abandonaste? Por que me relegaste a apenas duas colunas, hein? João Ubaldo, cadê você? Joaquim, some não, filho, mesmo se embolando e falando de coisas que não conheço prefiro tuas crônicas à colunhinha de futilidades diária ( e olha que eu gosto de futilidades).

Sei não, mas cada dia tenho mais certeza de que nasci no tempo errado.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 1:30 PM



Sunday, August 29, 2004

 
Teus olhos, teu sorriso numa noite, então...
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 11:33 PM




 
Um professor diz que é a favor do caos e da anarquia. Jovem Greta pondera sobre essa afirmação e sua possível resposta de pessoa arrogante: É mesmo? Então faz assim, me tasca um dézão de nota, afinal exisgir freqüência e nota são claras demonstrações de poder que oprimem a classe estudantil. E nos vemos no pátio ou quando eu sentir que minha presença se faz necessária na classe, sim?. Alguns segundos e auto-referências do professor em questão depois ( "ah, eu escrevi um texto sobre esse assunto para uma revsita de psicologia", "minha tese de mestrado foi sobre essa outra coisa","discorri sobre esse tema num congresso") resolvo que é melhor me calar e não arrumar nenhum atrito em início de semestre.

Quando eu digo que sou inteligente demais pra esse curso, as pessoas me olham com cara de reprovação. Certamente pensando que sou uma dessas intelectuais de boteco que se acha mais fodona do que a maioria. Intelectual de boteco, sim. Prepotente, jamais. É só que preciso de alimentos para os neurônios e não só para o corpo. E está complicado achar, viu?
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 3:03 PM



Saturday, August 28, 2004

 
"Everytime he got into a room I get chillbumps..."

Queria alguém que fizesse com que eu me sentisse assim. Queria ser uma dessas pessoas apaixonadas cujos olhos brilham e elas suspiram sem mais nem menos. Ultimamente meus suspiros estão mais para de desânimo do que para os de contentamento.

Mas como nem tudo é desgraça, me endividei pra viajar. A desculpa oficial é ver os amigos de outra cidade. A oficiosa é ver um rapaz e passar tempo com ele e arrumar um séquisso casual divertido. Nessa história toda, só tenho medo de acabar me envolvendo mais do que deveria, uma vez que o cidadão é um doce de pessoa, me fala coisas sensacionais pelo simples ato de falar, afinal ele sabe muito bem que que a trepada está garantida. Acho isso bom, mas de uma maneira perigosa. Tudo que eu NÃO preciso agora é curtir uma paixão à distância, né?
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 7:38 PM




 
Eu tenho um dom. É esquisito e inútil, mas é um dom. Eu consigo ligar a TV e ver o mesmo episódio de programas quase sempre. Funciona assim: eu ligo a Tv numas de ver o que está passando e independente do canal eu consigo ver exatamente a reprise de coisas que nem gosto.

Bizzarro? Não, não.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 6:36 PM




 
Estou super olímpica. E descobri coisas boas. Scheidt não conta porque ele é sonho de consumo há algum tempo. Pricipalmente na seleção de vôlei.

Com Giba eu treparia muito e ainda dava um dois, pra relaxar. Dante tem cara de gente que faz amor aind assim eu faria amor com ele. André Heller? Morria fácil. Gustavo? Bom, é ruivo e lindo, precisa dizer mais? Enfim, nesse momento, gostaria de estar em Atenas e fazer a píranha e passar alguns dos meninos do vôlei na cara. Seria divertido.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 2:29 AM



Tuesday, August 24, 2004

 
Amanhã serão dois anos. E tudo que passa pela cabeça é que há 2 anos ele estava aqui, mesmo sem falar, mesmo precisando de ajuda para tudo. Enchendo qualquer ambiente com suas gargalhadas e o seu jeito único de apontar para a pinta que temos em comum e dar aquele sorrisão, satisfeito de compartilharmos aquilo. Exatamente no dia de hoje, eu estava com ele, passamos o dia todo fazendo uma das coisas que mais gostávamos: implicar com quem estivesse a nossa volta, no melhor estilo pilha errada e gargalhando pela irritação causada.

Herdei dele muitas coisas além da pinta. Seu gosto por futebol, sua paixão pelo Flamengo, seu sangue quente, seu gosto por festas e reuinir pessoas queridas, as ganas pelos jogos de cartas, a galhofice. Muitas coisas gostaria que ele me tivesse deixado como as habilidades manuais, a garra, a cultura, o gosto pela vida. Ele me ensinou a andar de bicicleta, a jogar xadrez, a jogar buraco, matemática, jogar palavras cruzadas e mais tantas outras coisas que fazem de mim grande parte do que sou hoje. Ele me pegava no colo, me levava ao Maracanã, me dava chicletes todos os fins de semana, me acordava aos berros pra aula e me dava o dinheiro da passagem. Me dava sustos, brigava comigo e me protegia das broncas dos outros. Com tantas coisas boas que me deixou, não precisava ter deixado toda essa tristeza...

Tá foda de agüentar, muito foda mesmo.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 10:34 PM




 
Uma amiga vira e mexe se pergunta o que faz aqui. De uns tempos para cá, eu venho me perguntando a mesma coisa. Na verdade, sempre soube que aqui não era o meu lugar. Adoro essa terra, meus amigos e - apesar dos pesares - minha família, mas não consigo me ver com raízes fincadas em terras brasileiras. Não gosto do clima, não gosto das distâncias, não gosto da forma como é administrado, não vejo perspectiva pra mim, não gosto da falta de segurança e de informação. Sei que isso tudo é corrente em quase todo o mundo, mas pra mim não está mais dando. Quero começar de novo, cortar laços, criar novos e ter liberdade para ser eu mesma, sem dedos apontados sem respostas atravessadas, sem perguntas sem sentido. Quero ser turista em minha própria terra, em minha própria vida. Assim, talvez, me dêem algum valor...
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 10:28 PM




 
Rayban é sexy.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 1:22 AM



Monday, August 23, 2004

 
Na aula o professor reclama do prolongamento da infância. Eu concordo. Hoje em dia, existe essa moda de meninas se vestindo de colegiais e desfilando pra cima e pra baixo. E essas meninas são as mesmas que riam de mim há uns 5, 6 anos quando eu andava de sapato boneca e saia de prega, ou usava uma mochila de elefante. Mas não é sobre isso que eu queria falar...

O meu ponto é que hoje em dia há a cultura da feminização do homem. É metrossexualismo pra cá, infantilização das pessoas pra lá e com isso sobra cada vez menos Homens no mundo. Não digo heteros, digo homens mesmo. Desses que sabem a hora de pegar com força e a hora de fazer carinho, que são gentis sem cair na pieguice. Desses que dizem coisas bonitas e safadezas ao pé do ouvido e têm uma postura sacana que só aparece na hora certa. Desses que estão escassos. E acho que a grande culpa é dessa massificação em torno de encontrar a criança interior ou a mulher interior. Na boa, pedofilia é crime e eu gosto é de pau. Me devolvam os Homens, por favor!
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 11:58 PM




 
Tudo que eu queria era poder comentar as olimpíadas em rede nacional. Eu tenho tanta, mas tanta coisa inútil pra dizer sobre esses eventos que acho que os canais estão perdendo dinheiro. Eu seria mais engraçada por menos.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 8:32 PM



Sunday, August 22, 2004

 
Tenho uma nova paixão.



Christian Olsson. Lindo, lindo, lindo...
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 4:06 PM



Saturday, August 21, 2004

 
"Hoje a perua da Capricho..."

Definitivamente estão sãopaulizando o Rio. Tudo começou com as roletas mudando de lugar, gente trocando as placas de rua ( que são muito mais legais do que as de Sampa) e agora nego me vem com essa coisa de "perua". Sempre foi van o nome desse merda. Aqui no Rio, perua é aquela dona que se veste toda de oncinha e fica atrapalhando a vida de atendentes de loja no shopping. Na boa, se continuar assim, eu me mudo, pra São Paulo, claro. E começo um processo de riodejaneirização por lá.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 5:55 PM



Thursday, August 19, 2004

 
Eu não vi Supersize me, mas queria saber o por quê dessa febre toda. O mundo civilizado-pensante-judaico-cristão-ocidental-como-conhecemos já está capilarmente prejudicado de saber o que o moço está dizendo. Óquei, os coleguinhas dos Estados Unidos da América não sabem. Mas toda a galera minimamente esperteleca sabe que o negócio se chama junkie food não sem motivo.

O Michael Moore faz filminhos criticando o governo do moço orelhudo e ninguém reclama, eu mesma até gosto bastante. Eles me mostram que ainda existe vida inteligente na parte de cima do continente. É redundante também o que ele fala e essa diva aqui sabe disso, mas acha divertidíssima a forma como ele trata as issues do povo close-minded de lá. Mas, vamos combinar, que dizer que a comidinha do êmecídonáldis é feia, imoral e engorda chega a ser um insulto a minha (parca) inteligência. Ora bolas, a comida mal tem cor e é feita muito rapidinha pra ser saudável.

Veja bem, querido leitor, eu quero ver o filme, mesmo que a proposta seja bobinha e eu esteja a reclamaire aqui. É contraditório, mas é uma dessas películas que vai render conversas de bar legais e eu - como freqüentadora assídua de tais templos da boêmia - preciso estar atualizada, porque nem sempre tem uma mesinha de sueca pra eu ser fútil. Mas não curti o assunto nem o fudevú feito pela imprensa especializada esquerdinha em torno do filme.

Me parece muito aquela babaquicezinha que rodou a internê toda pedindo que as pessoas não comessem no êmecídonáldis nem tomasse coca-cola. Nego se esquece que mesmo sendo boba, feia e chata essa indústria emprega a maior galera e gera receita pros governinhos. Mesmo que pague uma merreca por mão-de-obra semi-escrava e não-qualificada.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 6:28 PM




 
Tudo em nome da comunicação é o caralho. Eu quero é português bem escrito.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 6:14 PM




 
Sono, muito sono. E duas canecas cheias de café pra dentro. Oras, cafeína não era excitante? Eu não deveria estar tal e qual Cornolio depois de quase meia garrafa de café repousando no meu organismo e me enchendo de toxinas? Não está funcionando assim.

Por que ninguém avisou que tédio era melhor do que lexotan 6 mg? Me sinto lesada e não existe nenhum S.A.C. pra onde possa ligar. Vacilo.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 5:50 PM



Wednesday, August 18, 2004

 
Eu não gosto de gente que não sabe a diferença entre 'a' e 'há'. O primeiro a gente usa pra tempo futuro e o segundo pra tempo passado.

Não gosto de gente que não sabe escrever de uma maneira geral. Ainda mais com o advento da internê. Dá até pra procurar no gúgoul a grafia correta da palavra. Custa perder dois míseros segundos indo lá? Custa perder mais um pouquinho do tempo e consultar um pai-dos-burros onláini? Pra maioria dos usuários da uébi custa. E aí, eu fico igual que nem que a besta-fera - que devo ser - lendo uma chuva de erros bizzarríssimos internê a fora.

Não sei qual teórico da comunicação moderna que escreveu que vivemos na época do dilúvio de informação, mas adianto logo: Olha, seu teórico, informação só se for por aí, porque pelaqui tá é um mar de merda, viu?
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 7:28 PM



Tuesday, August 17, 2004

 
Eu não entendo a atitude de algumas pessoas em relação ao Orkut. Elas ficam adicionando pessoas freneticamente e criando perfis ad infinitum para comportar os milhões de amigos. Não sei se eu que sou muito conservadora e só adiciono quem realmente conheço ou se essas pessoas é que estão certas. Mesmo assim, esssa criação de perfis descontroladamente é um dos fatores que deixa o brinquedinho lerdo, lerdo. Esse povo não entende que isso sobrecarrega os pobres servidores e aí esmerdeia a coisa toda. Pena é que não adianta falar, porque nego quando quer ser pópe não ouve voz de razão. Nem sua, nem de ninguém.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 4:26 PM




 
Não sei, nem nunca soube, dar título ao que escrevo. As redações do segundo grau (porque eu fiz segundo grau e não ensino médio) sempre tinham títulos sofríveis. Quando criei um blógue não soube que nome colocar. Quando escrevo mail nunca sei o que colocar no assunto. Se o lance for criar tópico em fóruns do Orkut, não consigo pensar em nada que preste e acabo me enrolando. Deve ser essa a razão de eu não ter planos para escrever um livro.

Mas nome de filhos já estão todos escolhidos. Embora não haja pai em vista.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 3:42 PM




 
Pimentão.

Por que?
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 3:36 PM




 
Andando do ponto de ônibus até em casa - uma distância curta - eu consegui

A) tropeçar;
B) dar uma canelada na muleta de um senhor;
C) prender a jaqueta em um tapume.

Ou o universo quer me mandar uma mensagem ou sair segunda, dançar muito e dormir pouco tempo tem sérios efeitos colaterais.

Estou tal e qual um panda. Cara branca e olheiras negras. Será que posso pedir abrigo num desses centros especializados? Ir para a China não seria ruim, chato mesmo seria comer bambu o tempo todo.

No tal evento de ontem eu tive chance de tietar um cidadão de quem sou fá desde tenras idades. Foi realmente divertidissimo ver a molecada toda cantando músicas antigas e foi muito, muito, muito bom dançar tudo aquilo sem medo de ser feliz. Me senti adolescente de novo. Era uma época boa (apesar de toda a minha falta de noção estética, era legal), poucas preocupações, poucas perturbações e muitas aspirações.

Às vezes acho que um sonho meu morre a cada dia...
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 2:57 PM



Monday, August 16, 2004

 
Avientame não pára de tocar aqui. Porque ser fossa é legal.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 9:09 PM



Sunday, August 15, 2004

 
Eu queria escrever bem. Saber colocar toda a minha dor em letras, em palavras, em frases. Escrever textos tristes, desses que fazem a gente querer cortar os pulsos com perfex.

Queria saber me despedir e me desapegar de coisas e pessoas. Dizer adeus e continuar andando como se fosse a coisa mais normal do mundo. E não sentir falta, nem aperto no coração quando me lembrasse ou cogitasse a hipótese de não ter mais nenhuma importância na vida daquela pessoa.

Queria não me apegar tão facilmente a pessoas. Não ter o coração tão mole a ponto de gostar de alguém pelo sorriso, pelo abraço, pela atenção destinada a mim, por palavras bonitas. Eu me apaixono (e não no sentido homem-mulher da coisa) por qualquer gesto mais afetuoso que me façam. E guardo as pessoas no coração e trato com toda a devoção de pessoas apaixonadas. À minha maneira que, convenhamos, é bem esquisita mesmo, mas, ainda assim, amo as pessoas verdadeiramente. E sinto ciúme delas. E sou possessiva. Queria ser menos assim.

Às vezes, eu acho que queria mesmo era ser menos eu.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 11:37 PM




 
Eu gosto de fotos naturais. Onde as pessoas que aparecem estejam genuinamente se divertindo. Gosto de pessoas que sorriem porque estão alegres e gosto quando isso consegue ser impresso em filme de forma natural. Eu não gosto do meu sorriso, mas gosto de gargalhar até a barriga doer e lágrimas escorrerem.

Gosto de tirar fotos olhando para qualquer lugar que não a máquina. Sempre saio bem nesse tipo de fotos, com jeito de boa moça. De inocente. Dessas que se quer colocar no colo e cuidar para que o mundo não maltrate. Gosto disso.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 4:27 PM




 
Estou bem menos verborrágica. Interessante isso, porque teoricamente varias coisas acontecem e estou muito mais pensativa do que antes. Acho que a diferença está extatamente aí: eu estou relfetindo mais sobre o que eu sinto e guardando essas reflexões pra mim. Não que sejam secretíssimas, mas preciso aprender a controlar minha boca. Ou pelo menos o fluxo de coisas que sai do cérebro e efetivamente é verbalizado.

E sinto saudades e sinto vontades e freio tudo isso, afim de não causar danos maiores. A mim e a outros.

E no wmp? Muita musica chicana, porque eu mereço ser fossa em língua de sofredor.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 3:50 PM



Saturday, August 14, 2004

 
Quando eu crescer, quero ser comentarista de esporte. Eu vou poder falar um monte de besteira, sobre o esporte em questão ou não, e ganhar para isso.

Profissão dos sonhos.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 4:17 PM



Friday, August 13, 2004

 
Abrázame y muérdeme
Llévate contigo mís heridas
aviéntame y déjame
Mientras yo contemplo tu partida
En espera de que vuelvas y tal vez vuelvas por mí

Y ya te vas qué me dirás, dirás
Qué poco sabes tú decir

Despídete, ya no estarás
Al menos ten conmigo esa bondad
Te extrañaré no mentiré
Me duele que no estés y tú te vas

Amárrame y muérdeme
Llévate contigo mis heridas
Murmúrame y ládrame
Grita hasta que ya no escuche nada
Sólo ve cómo me quedo aquí esperando a que no estés
En espera de que vuelvas y tal vez vuelvas por mi
En espera de que vuelvas y tal vez vuelvas por mi




O nome é Avientame. Corre e baixa.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 8:49 PM




 
Eu queria uma locadora boa, barata e no meu prédio. Que venda cigarros, cervejas, ob super e chocolates. E que me deixe pagar depois.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 12:23 PM



Thursday, August 12, 2004

 
- E o que você quer?
- Eu quero que você me desembrulhe como se eu fosse o presente mais esperado. E que me saboreie como se eu fosse a comida mais gostosa. E que isso tudo seja de verdade. Nem que seja só hoje.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 11:34 PM




 
Uma comunidade, da qual até gostava de participar, já foi limada. É a prova de que a estupidez humana não tem barreiras e que quando nego se dispõe a ser babaca, faz com maestria. Não dava mais pra mim. Eu estou ficando velha e não tenho mais paciência pra aturar piti de adolescente, sabe? Aquela coisa de que se não concorda comigo você é feia boba e chata e de ter que dar esporro toda hora porque ninguém presta atenção em porra nenhuma. Eu já fui adolescente, mas eu não era imbecil desse jeito. Isso sem mencionar o fato de que eu estou nova demais pra ter filho desse tamanho. E só de filho que se atura gracinahs assim.

Essa historinha é só ilustrar como a minha disposição beira o zero. Nem na internê eu curto brincar mais...
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 11:24 PM




 
Eu atingi o fundo do poço da cafonice caricata hoje. Liguei para um programa de rádio, dizendo que eu gostaria de cantar ao vivo. Veja bem, eu cantando sou tal e qual uma taquara rachada (que embora eu não saiba o que significa deve ser algo bem ruim). E o tipo de música cantada também não é das melhores. Enfim, tem de tudo para ser o fim do mundo como conhecemos.

E se você pensou que terminava aí, errou. Eu avisei a algumas pessoas, pra que elas pudessem me ouvir nesse mico. Ou seja, não basta ser cafona, tem que dizer ao mundo.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 6:04 PM



Wednesday, August 11, 2004

 
Estou sensível. Muita coisa. Sabe aquela música à flor da pele? Estou assim, qualquer beijo de novela me faz chorar, honey babe. Minha disposição beira o zero, só de saber que todo dia ela faz tudo sempre igual, vai ser sacudida as seis da manhã, com seu mau-humor habitual e sem beijos de hortelã, nem de café e nenhuma paixão.

Eu estou reclamona, sei disso, mas é agosto. Eu avisei que seria assim...
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 11:57 PM



Monday, August 09, 2004

 
Eu percebi, lendo coisas na internê, que mais gente acha a expressão fazer amor o fim da picada. Eu não gosto. Primeiro porque é cafona e segundo porque amor é algo que se sente e não que se faz.

E era isso.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 3:47 PM



Sunday, August 08, 2004

 
Eu odeio reuniões de família. Elas sempre resultam em algo ruim para mim. Pois que hoje fomos eu, Vovó do Surto, Titi Encosto, Fraulein Maria (a governanta) e minhas irmãs para a casa do senhor meu pai almoçar, afinal, dia dos pais e tralala formalidades e comida boa.

Papo vai, papo vem, senhora minha madrasta resolve me perguntar quando é que eu volto com meu7 ex-namorado. Eu digo que não sei nem se volto e ela diz que isso quer dizer que existe alguma chance. E que estoudando bobeira não estando com ele. Eu só gostaria de saber porque essas pessoas não me perguntam se eu estou bem ou o que eu quero da minha vida. É uma pentelhação chatíssima essa de quyerer mandar em todos os setores da minha vida. Depois faço um concurso público e desapareço e todo mundo ficará putinho.

Na boa, ando muito irritada com as pessoas da minha família. Parece que o único assunto deles é o ex. Só perguntam se eu tenho notícias dele, se eu tenho falado, como ele está. Acho isso uma graça, mas não é da conta de nenhum deles. E se estão com essas saudades toda,s que liguem pra ele, chamem pra almoçar, sei lá. Eu cedo meu lugar pra ele. Fácil.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 11:09 PM




 
Sexta divertida. Tão lazerzinha que terminou em colo pra essa diva falida aqui. E colo gostoso. Nada de bubiças, porque eu simplesmente tenho um problema sério quanto a dar no primeiro encontro. Nenhum desses machismos, apenas não me sinto bem. Vá entender. E como ia dizendo, o colo e os cafunés e os beijinhos estaldos fora bons. Aqueceram meu coração e me deixaram bobinha, mas não descontrolada. Só com aquele risinho maroto no cantinho da boca. Sensação boa.

Gostaria que se repetisse, mas não apostarei fichas nisso, afinal tenho negócios interminados com outro moço. Um moço bastante desejado por mim, desses que arrepia só de estar perto. E eu preciso resolver isso, porque ninguém merece tesão incubado, muito menos eu. E outro grande motivo é o fato de eu não estar psicologicamente preparada para relacionamentos. Não preciso, não quero e não devo me envolver com ninguém até acertar minha vidinha. Até que todas as coisas estejam onde deveriam estar e todos os ponteirinhos acertados. Não seria justo comigo e nem com ninguém.

Sem assustos profundos. Sem divagações infundadas. Só a certeza de foi muito gostoso ganhar carinho, beijo e ser aninhada pra dormir. E também dar colo e dar carinho e dormir junto de alguém, de poder esticar o braço e ter uma mãozinha puxando pra junto. Eu simplesmente poderia passar a vida toda dormindo com alguém.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 2:00 AM



Thursday, August 05, 2004

 
Liguei pro meu provedor, para cancelar a assinatura, por motivos de dinheiros. Me atende uma moça chamada Denise Cecília. Eu pensei, cá comigo, que foi tremenda maldade dar esse nome à moça, mas não consegui conter as gargalhadas quando desliguei. Dizendo para mim mesma: Denise Cecília, tremendo nome caléga!.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 2:06 PM




 
Every night I pray, I'll have you here someday.
I'll count the stars tonight, and hope with all my might.
That when I close my eyes, you'll be right by my side.
If I could only have one wish you'd be the girl whose lips I'd kiss
All my only dreams.

And when I close my eyes, you'll be right by my side.
If I could have just one request, stay with me girl I confess.
All my only dreams.
Any waking hour it seems, I only have you in my dreams
So every night I pray, I'll have you here one day.

I'll count the stars tonight, and hope with all my might.
That when I close my eyes, you'll be right by my side.
If I could have just one request, stay with me girl I confess.
All my only dreams.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 1:44 PM



Wednesday, August 04, 2004

 
Frequently Asked Questions ou Greta, você está esquizofrênica, mulé!

Eu vivo reclamando aqui que queria um colo, cafuné e um mundo de carinhos, mas isso não quer dizer que eu esteja insandecida atrás de um macho pra me tirar dessa solidão. Não é isso. Acho que pela primeira vez eu consegui pensar com clareza no namoro acabado e me conscientizei de que, na verdade, acabou porque começou a faltar alguma coisa. Não sei dizer o que, mas havia algo que me estava incomodando no namoro passado. Por isso acabou. Se eu disser que não sinto falta de estar namorando ou dele especificamente é mentira. Porra, quase 2 anos de convivência criam um certo tipo de rotina/dependência/hábito que não se perdem em 3 meses, mas o relacionamento não ia lá muito bem das pernas e eu foi mesmo melhor que tivesse terminado. lamento profundamente todo o afastamento que isso gerou, mas existe essa necessidade e é saudável querer se afastar até se ter consciência plena do que aconteceu, do que deu errado e se haveria a vontade de consertar. Bem, não há.Embora eu ame profundamente esse menino, ele se tornou pra mim o que outrora foi Beatriz a Dante, por mais que eu me esforçasse, nunca seria boa o suficiente para ele. E não adianta vir pra mim dizendo que se resolve com terapia e o escambau. Eu, a vida, nós todos fazíamos com que eu me sentisse inferior e isso me fez mal. E é isso, move along, there's nothing to see here.

Isso tudo foi pra dizer que eu não quero um namorado agora. Não quero ter de me dedicar a alguém nesse momento. Não quero ter qualquer tipo de preocupação com pessoinhas que não sejam as que moram no meu cérebro. Mas isso não me impede de sentir falta de carinho, com interesses ou não. Eu sou gente, porra, e gente sente falta disso. Principalmente em momentos tristes.

Não vou negar que não haja ninguém nesse mundão de meu deus que me desperte interesse. Sim, há e aos montes, mas vários fatores impedem que qualquer um deles me dê o colo que eu quero, me faça o cafuné que acalmaria ou me beije fundo e com calma até minh'alma se sentir beijada. Simplesmente não dá. E eu tenho que seguir em frente. Mas não sem reclamar e é pra isso que esse blógue serve: lata de lixo emocional. É pra eu , diva falida, deixar fragmentos da minha mente, pedacinhos de mim que me ajudem (e aos meus amiguinhos) a entender algo do se passa comigo. E pra desanuviar o coração também. Se eu for engraçadinha no meio do caminho, beleza, mas isso aqui é sim, diarinho-péla, e se você, pobre desavisado chegou aqui agora e quer conteúdo, recomendo fortemente o site do terra (e eles não dizem que são o melhor conteúdo da internê? Então, se joga, lá!).

Pronto, era isso. Precisava dizer essas coisas, sabe? Regurgitar um pouco do que está dentro faz bem pra pele e emagrece.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 9:32 PM




 
Então que eu estava num momento uber intimista e lendo a revista nova do jornal. Tem um "editorial de moda" com o Roger - aquela que desfila no meio de campo do Fluminense. Eles ( ô racinha desgraçada que é jornalista, viu?) dizem que a namorada de Roger, além de ser Adriane Galisteu, também é sua treinadora fashion (não disse que era uma racinha?) e colocam Roger com suas roupinhas de grife fazendo pose. Não, eu não mereço aquilo. Por várias razões. Primeiro porque a maioria das roupas tem aquele vizú descoladinho-desleixado-chique-pacaraleo e segundo porque tem tudo jeito de roupa de viado.

Eu não sei de quem foi a idéia, mas metrossexualismo é uma coisa horrorosa. Esse lance de homem com cara de boneca é muito fim da picada, sabe? Uma coisa assim "o mosquito já se foi faz tempo". Depilar peito, fazer sobrancelha, cabelinho com gel e luzes anéiszinhos e os escambau. Não, obrigada. Eu gosto de pêlos no peito, gosto de barba por fazer, gosto de home, mesmo, sabe? Nem tanto ao mar, nem tanto à terra. Nada de estivador-caminhinêro-sujão-e-imundo mas nada de gasto-mais-tempo-pra-me-arrumar-do-que-você. A coisa que mais invejei nos homens ( depois do fato de eles não possuírem útero e todas as suas inconveniências) foi o fato de que eles ficam bem na combinação calça e blusa na maior parte das vezes ( bom senso ajuda, sempre, mas basicamente calça e blusa cai bem). Homem nunca ficou preocupado em se arrumar desesperadamente, nem trocar vestido, colocar calça, ver se a saia tá legal, nem "oh meu deus! essa sandália não combina com minha roupa, mas eu queria tanto sair com ela hoje" e trocar toda a roupa pra combinar com a sandália.

E o que aconteceu? Algum babaca apareceu e disse que o hype supremo do momento era homem passar creme no rosto, no cabelo, jeans justinho ( o que não de todo mal, mas dá um look boiolistico à aparência), blusa meio curta e essa porcaria de desleixado-arrumadinho. Não é machismo, não é revanchismo é só que eu, particularmente, acho metrossexualismo uma tremenda babaquice. E acho roupas propositalmente desfiadas bregas. Como assim, paga-se muitos dinheiros numa peça de roupa com cara de usada por peões de construção civil? Não, não, não.

E, sinceramente, do metrossexualismo pra perobice explícita é uma passo pequeno, muy pequeno. É, estão acabando os homens heterossexuais do mundo.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 12:48 PM




 
Eu quero a sina do artista de cinema
Eu quero a cena onde eu possa brilhar
Um brilho intenso, um desejo
Eu quero um beijo um beijo imenso
Onde eu possa me afogar

A patativa do norte
Eu quero a sorte, eu quero a sorte
Do chofer de caminhão
Pra viajar por essa estrada mundo afora
Ir embora sem sair do meu lugar

Ser o primeiro ser um rei
Eu quero um sonho
Moça donzela mulher dama ilusão
Na minha vida tudo vira brincadeira
A matina é verdadeira domingo e televisão

Eu quero um beijo de cinema americano
Fechar os olhos fugir do perigo
A minha vida vai virar novela
Eu quero amor eu quero amar
Eu quero amor de Lisbela


***
Não, eu não vi o filme, mas vi a peça, vi a série e gostei muito. E essa música é o que há de fofura na versão dos Loser Manos ( eles bem que poderiam aprender que músicas felizes também vendem. Não para indies-fundo-do-poço-full-time, mas vende).

E sim, eu quero um beijo intenso onde eu posso me afogar...
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 12:18 PM




 
Eu gosto de sentir saudades. E sinto saudades de tudo. De pessoas, de lugares, de situações, até de cheiros, veja só.

Nesse momento tenho saudades boas e melancólicas e tudo o que eu queria agora era estar em outro lugar, sendo aninhada e colocada pra dormir com beijinho de boa noite...
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 1:05 AM



Tuesday, August 03, 2004

 
E já se vão quase 2 anos. É a segunda vez que eu não vou comemorar o aniversário dele. É a segunda vez que esse dia não vai significar absolutamente nada de bom pra mim. Ontem eu me lembrei de tudo isso. E jaqueei pra esquecer, bebi muito mais do que gostaria, na hora adiantou, mas depois volta a doer. Sempre volta.

E eu queria um colo e um cafuné hoje. Tudo na maior pureza que não estou com cabeça pra bubiçar. Não hoje. Hoje eu sou só saudades e vazio e tristeza.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 8:46 PM




 
Gretinha... você foi durante anos a mascote feminina do nosso grupo. Nossa Rainha absoluta. Nossa divina inspiração. O útero que gerou nosso grupo. Tudo passa, o tempo, as fases da nossa vida, menos as amizades. E certamente meu amor por você também não. Espero que você goste do presente atrasado e nunca se esqueça de que você é e sempre será a primeira mulher da minha vida.TE AMO.

E depois ainda me perguntam porque eu amo meus amigos mesmo quando eles me fazem chorar feito uma boba.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 5:58 PM



Sunday, August 01, 2004

 
Eu gosto das músicas do Leo Jaime. De verdade. E também gosto de Roberto Carlos e Erasmo Carlos, jovem guarda era legal, música de dor de cotovelo é legal. Aí juntaram os 3 numa regravação do Leo com a música do Rei e do Tremendão. E é uma música muito da bonitinha, viu? Uma coisa fofa e que deveria ser cantadinha ao pé do ouvido, porque é assim que se trata pessoinhas dengosas.


Meu bem já não precisa
Falar comigo dengosa assim
Brigas para depois
Ganhar mil carinhos de mim

Se eu aumento a voz
Você faz beicinho
E chora baixinho
E diz que a emoção
Dói em seu coração

Já não acredito
Se você chora dizendo me amar
Sei que na verdade
Carinhos você quer ganhar
Um dia gatinha manhosa
Eu prendo você no meu coração
E quero ver você
Fazer manha então
Presa no meu coração
Quero ver você


***
É, eu quero um dengo e um chamego, sim.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 11:31 PM




 
E minha memória passada é algo assustador. Alguém diz que não sabe por onde andam as gêmeas do balão mágico ( ô bruxinha, bonitinha da vassou de capim... ) e nqme se lembra dos nomes das meninas. Na mesma hora minha mente diz: Natana e Tuany e eram filhas da Adriana. Será sinal dos tempos?
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 10:21 PM




 
Cosplay.

Para quê?
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 10:07 PM




 
Eu odeio o Criança Esperança. Sério mesmo, acho uma tremenda atitude populista e babaca. E por que? Bom, porque não mostram O ANO TODO o que acontece com a verba arrecadada, porque não é só um mês por ano que as doações deveriam ser aceitas, porque isso é uma manobra para não pagar impostos e porque aquela música sangra meus ouvidos toda vez que é tocada.

Cadê as instituições pra onde esse dinheiro vai? Cadê as melhorias implementadas com o repasse de verba? Ah, mas eles mostraram que uma menina de um cu-de-mundo qualquer desses pode fazer curso ao invés de trabalhar. Tá bom, eles me mostraram isso AGORA, eu quero saber tudo o que foi feito, quero que seja tudo aberto ao público. Eu posso chegar lá na tal fundação e pedir pra ver o que aconteceu com as doações? E além do mais, cadê o resto do povo beneficiado? Não quero ver só a Aurelaine* de Lote 15*, quero ver instituições, com nome e sobrenome.

O dia em que fizerem isso, eu passo a simpatizar com a tal campanha. Mas até lá eu fico aqui, trocando de canal toda vez que começa aquela desgraça de música.


*Nome fictício
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 9:27 PM




 
Amiga-Diva Audrey falou bem quando salientou a existência de trocentas comunidades orkutianas com as mesmíssimas pessoas e "assuntos diferentes". Pois. Bem verdade, mas, ora veja, é fácil, é de graça, é divertido, vamos fazer!

Embora isso soe extremamente babaquinha, não perturbamos os outros com nossas comunidades. Ficamos na nossa, quietinhos e nos divertindo horrores nos nossos mundinhos esquizofrênicos. Não sei se é esse o problema da gringada com os brasileiros no Orkut, mas me custa muito a acreditar que seja, viu? O problema deve ser mesmo que a maioria dos meus companheiros de nacionalidade é besta e gosta de xingar pessoas pelo simples prazer de ofender gratuitamente qualquer um que não seja de sua panelinha. Ah, muito adultos todos eles, não?
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 9:20 PM




 
Sinto falta de algumas pessoas, mas seu que não é meu direito cobrar a presença delas na minha vida. Mas eu também tenho todo o direito de sentir falta e querer a companhia delas. Enfim, é chato essa coisa de se apegar a pessoas que fatalmente sairão de nossas vidas...
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 6:43 PM




 
Brian Addams é cafona. Eu gosto, mas é cafona. Porém, tem uma frase dele que me diz que o rapaz sabe das coisas. You've gotta feel her, really taste her. É isso. A ênfase no taste é fenomenal. É mais ou menos quando se passa num canteiro de obras e o peão diz GÓÓÓÓSTÓÓÓÓSA, saboreando cada sílaba. Esse é o segredo, eu gosto de sentir que rola desejo ( não,eu não gosto de cantada de peão, acho o fim da picada, mas só eles sabem chamar mulher de gostosa, mal ae, homarada). Não é só chegar e pegar pra mocinha querer dar, tem que instigar e saborear a sua mulher. Mesmo que ela só seja a sua mulher por alguns minutos.

Ah, mas eu duvido que alguém resista.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 3:41 AM




 
Enquanto ouço rádio brega toca No lençol sinto seu cheiro. Porra, eu adoro cheiros. Gosto muito mesmo. De pessoas cheirosas, de comida cheirosas, de sentir cheiro bom sem nenhuma razão aparente. Gosto de quando a pegação e boa e o cheiro fica na roupa e quando vou guardar me lembro de tudo e dá aquele frio na barriga e toda uma sensação gostosa. O que me chateia mesmo é embreguear uma parada que é legal, que é gostosa, que me agarada deveras.

Depois da fatídica frase o cidadão canta : de olhos fechados pra fazer amor. Na boa, fazer amor é feio, imoral e engorda. Tem quem goste, é vero. Não eu, que prefiro uma boa trepada com tesão e carinho (não necessariamente nessa ordem). E de olhos abertos, olhando pra cara do meu parceiro pra saber quando ele goza ( é, pessoas que trepam não chegam ao orgasmo, elas gozam mesmo, revirando os olhos, cravando os dentes , apertando o outro contra si e com a boca ávida pelo beijo. Beijão.). E cada pessoa tem uma cara específica pra gozo e eu gosto de ver isso. É sempre uma cara que mistura alívio e alegria numa expressão única de prazer. Deve ser por isso que apesar de não ter preconceitos contra posição prefio mesmo o bom e velho papai-e-mamãe, porque posso ver exatamente quando acontece a "mágica" e porque posso trepar olhando nos olhos.

Aliás, eu gosto de olhar nos olhos em qualquer situação. E não confio em pessoas que deliberadamente evitam esse tipo de contato. Principalmente na hora da trepada. E pode me chamar de romântica que eu não me importo, mas acho que séquisso é uma puta intimidade. Não tem como não olhar bem dentro do olho pra demonstrar desejo, paixão, satisfação, passar confiança e que se importa com a pessoa que está ali e que está ali como participante ativo(ui!) da coisa coisa toda.

Pequeno interlúdio para comentar o fato de um cidadão que eu peguei há algum muito tempo atrás me ligando pra sair, às duas da manhã. Mais alguém acha que ele se mal da náite dele?

Voltando ao assunto, não é a questão de só trepar com amor, é trepar porque existe a vontade recíproca e querer satisfazer e ser satisfeito. E cá entre nós, acho essa situação de ficar discorrendo sobre o assunto atitude de quem não trepa ( opa! presente!). Enfim, minha vida está, como um todo, numa pasmaceira só. Deve ser, o motivo de eu falar sobre séquisso, a minha vontade de lembrar como é bom aliada à vontade de dar, efetivamente. Mas não para qualquer um. Para um alguém certo, que me desperte tais desejinhos só de estar por perto.

E quer saber? Ilha de Caras me cairia muito bem agora...
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 2:42 AM




 
O blóguer novo ficou uma graça, mas ditador por demais. Nignuém faz a mais vaga noção de como eu penei pra ajeitar o último post. Porque eu gosto de escrever coloridinho no MSN e essa praga de sistema novo do blóguer estava deixando tudo na cor do msn. O horror? Pior, mas tão pior que Martin Sheen teria achado Vietnã um passeio no bosque.

A parte bizzarra de ter amigos sem noção que é eles incorporam as neuroses alheias e depois de diálogo colado, já tinha gente me dizendo aaaaah, mas você já está prometida, Greta! E eu mereço? Ah, mas devo merecer.

Agora, se eu ficar descontrol, não reclama que eu tenho tendência, viu?
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 2:28 AM