<body bgcolor="#000000" leftmargin="0" topmargin="0" rightmargin="0" bottommargin="0" marginwidth="0"><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5805460\x26blogName\x3dLife+would+be+so+wonderful+if+we+only...\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://womanofaffairs.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3den_US\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://womanofaffairs.blogspot.com/\x26vt\x3d2451192399324840577', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Herr och fru Stckholm
En Lyckoriddare
Konsum Stockholm Promo
Luffarpetter
Gösta Berlings saga
Die Freudlose Gasse
Torrent
The Temptress
Flesh and the Devil
Love
The Divine Woman
The Misteryous Lady
A Woman of Affairs
Wild Orchids
The Single Standard
The Kiss
Anna Christie
Romance
Inspiration
Love Bussiness
Susan Lennox
Mata Hari
Grand Hotel
As you desire Me
Queen Cristina
The Painted Veil
Anna Karenina
Camille
Conquest
Ninotchka

Image hosting by Photobucket

09/01/2003 - 10/01/2003
06/01/2004 - 07/01/2004
07/01/2004 - 08/01/2004
08/01/2004 - 09/01/2004
09/01/2004 - 10/01/2004
10/01/2004 - 11/01/2004
11/01/2004 - 12/01/2004
12/01/2004 - 01/01/2005
01/01/2005 - 02/01/2005
02/01/2005 - 03/01/2005
03/01/2005 - 04/01/2005
04/01/2005 - 05/01/2005
05/01/2005 - 06/01/2005
06/01/2005 - 07/01/2005
07/01/2005 - 08/01/2005
08/01/2005 - 09/01/2005
09/01/2005 - 10/01/2005
10/01/2005 - 11/01/2005
11/01/2005 - 12/01/2005
12/01/2005 - 01/01/2006
01/01/2006 - 02/01/2006
02/01/2006 - 03/01/2006
03/01/2006 - 04/01/2006
04/01/2006 - 05/01/2006
05/01/2006 - 06/01/2006
06/01/2006 - 07/01/2006
07/01/2006 - 08/01/2006
08/01/2006 - 09/01/2006
09/01/2006 - 10/01/2006
10/01/2006 - 11/01/2006
11/01/2006 - 12/01/2006
12/01/2006 - 01/01/2007
01/01/2007 - 02/01/2007
02/01/2007 - 03/01/2007
03/01/2007 - 04/01/2007
04/01/2007 - 05/01/2007
05/01/2007 - 06/01/2007
06/01/2007 - 07/01/2007
07/01/2007 - 08/01/2007
08/01/2007 - 09/01/2007
09/01/2007 - 10/01/2007
10/01/2007 - 11/01/2007
11/01/2007 - 12/01/2007
12/01/2007 - 01/01/2008
01/01/2008 - 02/01/2008
02/01/2008 - 03/01/2008
03/01/2008 - 04/01/2008
04/01/2008 - 05/01/2008
05/01/2008 - 06/01/2008
06/01/2008 - 07/01/2008
07/01/2008 - 08/01/2008
08/01/2008 - 09/01/2008
09/01/2008 - 10/01/2008
10/01/2008 - 11/01/2008
11/01/2008 - 12/01/2008
12/01/2008 - 01/01/2009
02/01/2009 - 03/01/2009
03/01/2009 - 04/01/2009
07/01/2009 - 08/01/2009
08/01/2009 - 09/01/2009








website stats

Thursday, September 29, 2005

 
Usando a interneta com Miss Garbo - um breve manual anti-stress.

Você está com a sua pranchinha, surfando os bits e bytes (ai, como eu me sinto descolada), se sentindo Kelly Slater, quando, de repente, acontece algo de bizarro. Prestenção no manual e não tenha medo de constuá-lo quando se sentir perdido.

P: Miss Garbo, cheguei num blógue e não gostei do conteúdo dele ou da forma como ele é escrito. O autor é feio, bobo, chato e lagartixa. E agora, o que eu faço?

R: Calma, Miss Garbo (ou Tia Greta, para fins de jardim de infância), te explica: olhe para a janela do seu navegador, láááááááá em cima, do lado direito, tem um botão vermelho com um X solitário num fundo vermelho. Clica nele. Parece mágica, eu sei, mas não é. Isso se chama tecnologia, amiguinho. Para algo mais permanente, esqueça que viu o endereço do blógue. É mais fácil do que ficar pensando em xingamentos mil pra deixar na caixa de comentários, não é?


P: Tia Greta, alguém que não leu a pergunta de cima está me ofendendo. Como proceder?

R: Apague o comentário, bloqueie o usuário e seja feliz. Se o miserável voltar, aja da mesma maneira, uma hora o disinfeliz (num oferecimento de Vovó Garbo) vai cansar. Esse povo quer palco, se você dá de ombros eles somem.


P: Eu gostei da pessoa que escreve e queria que ele fosse meu miguxo.

R: Se joga, bee. Comente, mande mail, ponha link no seu blógue. Mas não seja pegajoso e nem tente pagar de engraçadinho, as pessoas podem começar a te achar péla e perdeu. Outra coisa: não comente em todos os posts, só quando tiver algo de relevante a dizer. E NUNCA, JAMAIS, EM TEMPO ALGUM, diga "visite meu blógue". Isso é mais ou menos como telemarketing sábado as 8 da manhã.


P: Tiaaaaa, pessoas más estão falando mal de mim!

R: Nesse caso, mizifio, você tem as seguintes opções:
a) Vá chorar na cama que é lugar quente;
b) Arrume um terreno pra capinar;
c) Eu tenho uma pilha de roupa pra passar aqui em casa, tá afim?
d) Tanque de lavar de lavar roupa cheio é uma ótima forma de terapia.


É isso, queridos, qualquer outra dúvida, é só perguntar que eu respondo.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 5:18 PM



Wednesday, September 28, 2005

 
Novela é um troço danado de engraçado. Pode jogar pedra, moço, nem ligo ó *dá de ombros*.

O fato é que ser roteirista de novela deve ser uma das melhores profissões do mundo, amigueenhos. Prestenção, pensa aqui comigo: não é preciso manter compromisso nenhum com a realidade e não pode haver nada mais legal do que isso.

-Glória Perez é a prova viva disso: num capítulo você está caminhando pelas areias de Ipanema, encontrando os amigos no Lebrão, jogando aquele vôlei legal, no capítulo seguinte, você está numa burka luxo andando naquele festival de tons de laranja e cobre, cheirando curry (porque ambientes nesses tons exalam curry, não importa o que me digam) e fumando um nargilé com os calégas em Fez. Assim, como quem caminha na Lagoa.

-Os diálogos seguem esse processo também. Afinal, somem R$300 e nego diz que a mocinha usou esse aqüé todo pra comprar uma câmera que só falta levar café na cama. Enquanto que no mundo real, com essa for-tu-na uma sujeita não compra nem um celular com câmera.

-Você pode criar os tipos mais absurdos e eles se mesclam em ambientes bizzarros com a maior naturalidade. Tipo, criar um núcleo de religiosos e colocar lá no meio uma Drag montadésima entoando hinos de louvor e todos a tratam com cariho e respeito. Coisa que se acha em toda esquina, não é mesmo, pessoal?

-Você sempre pode escalar a Vera Fischer com a desculpa de que ela é uma ó-te-ma atriz, quando, na verdade, o que você quer mesmo é que ela fiquei pagando peitinho com roupas transparentes que ninguém contesta. Aliás, acham é bom.

-Com raiva do mundo? É só descontar tudo isso com atores mirins e muita cena de choro. Os que não se irritatem profundamente, acharão lindo. Os que pararem de assistir à novela, ainda verão todas as cenas no programa de domingo. Supimpa!

-Lições de moral não só serão bem vindas, como, de certa forma, são cobradas. Novela que não passa nenhum ensinamento da sabedoria popular é logo criticada pela "imprensa especializada" (não é uma expressão idiota essa?). Você pode aproveitar pra enaltecer valores importantes tipo sexo casual, institucionalizar sexta-feira como feriado nacional e pensão vitalícia polpuda (woohoo) pra mim. Acho chic.

-Quem não gostaria de criar personagens absurdos?

Deve ser um trabalho do cão, mas poder surtar dessa maneira deve valer a pena.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 8:12 PM




 
O rapaz da propagando nova do Gol diz "é uma história que todos se identificarão". Desculpa, colega, mas chevette vai ser sempre o carro da minha vida. Me lembro de todos os que vovó teve. De cada banco de trás onde dormia enquanto eles me carregavam nas viagens deles.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 1:58 AM



Monday, September 26, 2005

 
Ventilador de teto, só falta ser aprovado pelo INMETRO.

Image hosted by Photobucket.com

Image hosted by Photobucket.com
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 3:34 PM




 
You walked into the party like you were walking onto a yacht / Your hat strategically dipped below one eye / Your scarf it was apricot

Tira os apetrechos do cabelo, passa os dedos entre os cachos e joga um beijjo pra si mesma no espelho. Faz biquinho, dá uma reboladinha e ri, pensado no ridículo da cena. De toalha vê as roupas espalhadas pela cama enquanto calça as meias.

You had one eye on the mirror as you watched yourself gavotte / And all the girls dreamed that they’d be your partner / They’d be your partner, and...

Vestido, saia, calça, blusa. Nada parece estar bem, nada parece combinar com sua alma. O armário parece estar todo bagunçado pelo ambiente e ainda assim parece que não há nada a ser vestido.

You’re so vain, you probably think this song is about you / You’re so vain, I’ll bet you think this song is about you / Don’t you? don’t you?

Berra o refrão enquanto enche o copo de vinho e analisa o útlimo modelo. Simples, fatal e não vulgar. Ainda não está perfeito, mas - definitivamente - é uma opção.

You had me several years ago when I was still quite naive / Well you said that we made such a pretty pair / And that you would never leave / But you gave away the things you loved and one of them was me

Procura pelo telefone no meio das roupas enquanto o maldito aparelho não pára de tocar. Atende.

I had some dreams they were clouds in my coffee
Clouds in my coffee, and... / Well I hear you went up to saratoga and your horse naturally won / Then you flew your lear jet up to nova scotia / To see the total eclipse of the sun


Termina a produção com bijuterias. Solta o cabelo que estava preso com uma caneta bic e o sacode ajeitando algumas mechas mais rebeldes. Calça os sapatos. Se perfuma.

Well you’re where you should be all the time / And when you’re not you’re with / Some underworld spy or the wife of a close friend


Guarda as últimas peças que ainda pelo chão. Pega a garrafa de vinho, o copo e senta-se em frente ao computador. Tenta entender onde errou enquanto olha da tela para a taça, para o cinzeiro, para os pés, para a janela. Se sente só, mas não se arrepende de ter continuado a se arrumar, mesmo que fosse passar a noite sozinha procurando coisas bizarras na internet. A vida é escrota, às vezes, mas ela sempre tem o vinho para a acompanhar.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 2:08 AM



Friday, September 23, 2005

 
Meu prédio é um local muderno. Notei isso na reunião de condomínio de hoje.

Tem um casal gay que vai a reunião junto. Eles usam aliança e tudo, achei chic, mas um deles precisa parar de malhar os braços e começar a malhar as pernas. Principalmente porque o companheiro dele é mais novo, mais bonito e, aparentemente, tem mais critério.

Alguém deveria privar as solteiras do convívio social. Elas só reclamam, resmungam e são incapazes de dar uma idéia boa.

O síndico daqui é muito parecido com o meu ex-namorado. Pelo menos no jeito de se vestir e na atmosfera centrada e calma que ele cria ao redor de si. Ex é mais bonito e mais esperto também.

Eu não suporto o adevogado motoqueiro. Sério. Alguém precisa dizer a ele que quarentôes gordos não ficam bem em roupas de couro.

Um vizinho meu precisa ser avisado de que é gay. E que sandália/mocassim caramelo é ruim até dizer chega.

Eu divido o mesmo prédio com uma versão magra do Severino Cavalcante. Meda.

Como tem gente horrorosa nesse prédio. Credo! Gernt horrorosa fisicamente e gente horrorosa conceitualmente falando. *ui*

Acho volto na próxima. E levo um bloco pra anotar todas as sandices que me passaram pela cabeça.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 1:23 AM



Wednesday, September 21, 2005

 
Eu realmente gostaria de sabe quem foi que falou que usar camiseta e cachecol é bonito.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 5:35 PM




 


Querido Papai Noel,

Eu sei que é meio cedo, mas é melhor eu me apressar, antes que muitos pedidos cheguem. Eu gostaria de um desses em tamanho natural e apaixonado por mim.

Muito grata,
G.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 1:46 AM



Tuesday, September 20, 2005

 
Você, amiguinho que está na CAL, ou no Tablado, ou no curso de ator da tia Cotinha, presta atenção nas dicas que eu vou dar *ui* inteiramente de grátis.

Se alguém, algum dia, disser que você precisa de uma expressão para caracterizar a sua personagem vilã, não acredite. Ou melhor, não acredite e ainda chute o rabo dessa pessoa bem forte. Só a Eva Wilma pode apertar os olhinhos e ainda ficar crível. Giovanna Antoneli parecia o Zed, da Loucademia de Polícia; a Claudia Raia ficava com cara de psicopata; o menino da novela das 18 deve passar merda no buço e faz cara de nojo o tempo todo.

Rouquidão não é séquisse, minha gente. Falar baixinho e gemendo é legal em filme pornô, na novela de tarde - especialmente se a personagem é adolescente - não fica bem. Se você está rouco, fale com seu médico, eu falaria.

Expressão facial, minha gente. Fazer a mesma cara em absoluta todas as cenas só funciona em novela da Glória Perez (que tem o incrível dom de pegar bons atores e transformá-los em substrato de pó de merda na mesma intensidade em que escolhes as piores pessoas para papéis principais), e mal, diga-se de passagem. E já que falamos em expressão, lá em cima, se o autor te der mum bordão, converse com ele, porque pode não pegar e você, ator, pagar de babaca.

Já você, amiga dona de casa, que fica - que nem eu - assistindo novela, aprenda algo: aquilo não existe. Você não vai ficar gata se fizer alongamento dos fios e aclarear as madeixas, o José Mayer não vai te desejar loucamente, nem o Gianechinni, nem nenhum outro. E a mais importante lição: ninguém é absolutamente bom ou ruim como a galera que escreve adora deixar bem claro. O mundo real é diferente, queridas.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 4:02 PM



Monday, September 19, 2005

 
Se é uma piada, confesso que não entendi.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 5:56 PM



Saturday, September 17, 2005

 
Por que amar John Constantine?

Bom, pra começar ele é um sujeito com tiradas pra lá de fodas. O tipo de cara com quem eu gostaria de sentar pra gongar a humanidade tomandoc erveja e empesteando o ambiente de fumaça.

John já se deu muito mal na vida por conta da sua arrogância e sua atitude "não me conte seus problemas", mas ele não se importa, orque foi isso mesmo que já o salvou muito mais vezes. Afinal, não é qualquer personagem que sacaneia o Demo trocentas vezes e ainda tem a pachorra de mostrar dedo médio. (E, num mundo perfeito, onde todos entendessem minhas piadas, ele se viraria pros 3 caídos e diria: Já que vocês estão aí, meio de bobeira, por que não se reúnem e vêm aqui chupar meu pau?).

Como se não bastasse Constantine por si só já valer a leitura, ele ainda tem "amigueenhos" perturbados, sabe? Porra, ele anda com uma succubus, dá coió em anjo, faz troça de demônios superiores e sacaneia o rei dos vampiros.

E antes que alguém me pergunte, sim, eu sou absurdamente apaixonada por ele. Então, se alguém soube de um lugar no vasto território da internê onde eu possa lê-lo, ficaria grata. Assim, tipo, imensamente.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 10:56 PM



Friday, September 16, 2005

 
Angelina Muniz, Sidney Magal, Jece Valadão. Isso é novela ou revival?
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 7:14 PM



Sunday, September 11, 2005

 
Avientame y quiedate...
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 3:21 AM



Saturday, September 10, 2005

 
Eu tenho tanta coisa pra fazer que nem sei por onde começar... De verdade mesmo. Mas, aos poucos tudo se ajeita.

Vou arrumar todas as minhas roupas esse fim de semana, ou seja, amanhã meu quarto será um local intransitável. Tudo que existe nas gavetas e no armário estará em cima da cama dividido nas pilhas "para pendurar", "gaveta de sair" e "gaveta de andar em casa".

Terça eu tenho consulta no pererecologista, certamente será uma semana de invasão e constrangimento para monitoramento do meu útero. Espero, sinceramente, que esteja tudo como deve estar. E se mudou, que seja para melhor.

Também espero respostas positivas para a próxima semana.

E tem a auto-escola. E tem livros que eu quero ler. E tem mais um monte de pequenos afazeres dos quais preciso cuidar. Eu acho que quero parar de fumar. Mais por pregfuiça de descer pra comprar cigarros toda vez que acaba do que por vontade de ser saudável. Num mundo perfeito, os maços se encheriam automaticamente quando esvaziassem, assim como as latas de cerveja e as caixas de absorvente e as garrafas de água. E a séries não teriam época de repetição. E... Do que eu estava falando mesmo? Aaaaaaaah, deixa pra lá.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 2:17 AM



Friday, September 09, 2005

 
Last night a DJ saved my life

A gente quase não percebe, mas a música afeta a gente de formas inimagináveis. A música errada na hora errada; a música certa na hora errada; a música certa. Aquela música. E assim, vamos vivendo, meio que embalados e suspirando.

Eu acho que parte do meu fracasso vem do tipo de música que sempre ouvi, porque isso é que nem livro ou filme, você acredita que as coisas deveriam ser daquela maneira, simplesmente porque nunca viveu. E a pessoa cantando ou tocando passa a maior pinta de quem já tem muito tempo de estrada. E aí eu acredito e fico procurando coisas daquele jeito exatamente.

Não adianta eu mesma me dizer que o nome daquilo é idealização, que é de mentirinha, que a vida real não é daquele jeito. O troço já está tão enraizado na mente que nem reza forte e coça de espada de São Jorge tira.

Às vezes, eu acho que deveria ter sido criada ao som de jazz e blues, assim estaria mais do que escolada em decepções.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 7:25 PM



Friday, September 02, 2005

 
Relançaram aquele album de figurinhas do Amar é...* Até aí nada, porque muita gente não sabe/lembra do que se trata, mas eu explico: eram umas figurinhas de uns bonequinhos pelados e umas frases bregas. Eu achei a idéia genial, porque sempre fui fã daquilo, não entendia metade das coisas, mas achava bonitinho, sabe?

Só que (e sempre temos esse tipo de conectivo) eles resolveram fazer uma coisa mais "politicamente correta" e não-machista. E aí que meu problema começa. Porque não importa o quão tentem diminuir a carga de "machismo" que as coisas carregavam, sempre vai restar algo. E, invariavelmente, alguma mulé mudernosa-descolê vai reclamar (vide link lá em baixo). Não sei se é a minha criação, não sei se são meus valores, não sei o que é, mas cuidar do ser amado sempre me pareceu algo muito legal. E cada um faz como pode.

Se pararmos pra pensar, o mundo sempre funcionou desse jeito, desde que resolvemos andar em 2 pernas. Teoricamente os machos iam caçar e as monas ficavam na caverna, sendo gatas. E era uma sociedade matriarcal. Pra mim, machismo nada mais é do que recalque masculino a respeito da superioridade feminina. Mas as amiguinhas inisitem em não ver. E o pior: querem mais é acabar com isso! Nunca escondi de ninguém que acho meio absurdo isso de me tirarem escolha, sabem?

Hoje em dia é feio uma mulher dizer publicamente que adoraria ser mãe e esposa. Não recrimino nem diminuo a garra das que precisaram sair de casa e arrumar emprego e sustentar filho e cuidar de casa, aliás, admiro todas elas, mas não foram essas as que queimaram sutiãs. As que que foram reclamar eram as que tinham "inveja do pênis", as que vivem se comparando aos homens e só se sentem bem quando masculinizadas ou algo parecido. Elas mesmas, nessa vontade toda de "mudar o mundo", se esqueceram que existem mulheres que querem casar e ter filhos e basear a existência delas em cuidar da família e nem por isso serão menos realizadas ou felizes, ou plenas. Aliás, serão sim, porque não-pode-que-absurdo-tanta-gente-lutou-pra-você-ter-um-salário-bom-hoje-em-dia e a coitadinha vai lá, trabalhar incessantemente, criar 5 gatos e viver à base de prozac porque ninguém perguntou o que ela queria e se era aquilo que ela entedia como realização pessoal.

A mulherada está tão ocupada em se comportar feito macho que se esquece de ser feminina, se deixar a delicadeza típica XX fluir. Viramos um bando de predadoras vorazes, perdemos o colo aconchegante e o direito de pedir carinho. Quer dizer, elas perderam, porque eu não queimei nenhum sutiã.


*Refresque a memória aqui
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 12:35 PM



Thursday, September 01, 2005

 
É o seguinte, eu acho babaquice esse troço de desarmamento. Gasto desnecessário de tempo e de dinheiro, mas eu não consigo não acompanhar as notícias.

Primeiro foi o povo contra o desarmamento prometendo o Charlton Heston. Agora a turma do lado de lá (sim, porque eu sou pró "the right of people to keep and bear arms") diz que vai trazer o Michael Moore.

Agora pára e pensa: em quem você acredita? Em alguém que foi para muitos Moisés e Ben-Hur ou num gordinho que fica de joselitagem contra os grandes?

Vejam bem, eu gosto do Michael Moore, acho a joselitagem dele válida, especialmente pra um pessoal que mal sabe o que acontece fora do seu condado. O que ele faz é necessário e importante, mas, caraleos alados, não se compete com Moisés, entendem? Não tem como ser mais poderoso do que alguém que fala com Deus, que é a última esperança da Terra! É injusto, é desumano.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 3:33 PM