<body bgcolor="#000000" leftmargin="0" topmargin="0" rightmargin="0" bottommargin="0" marginwidth="0"><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5805460\x26blogName\x3dLife+would+be+so+wonderful+if+we+only...\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://womanofaffairs.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3den_US\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://womanofaffairs.blogspot.com/\x26vt\x3d2451192399324840577', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Herr och fru Stckholm
En Lyckoriddare
Konsum Stockholm Promo
Luffarpetter
Gösta Berlings saga
Die Freudlose Gasse
Torrent
The Temptress
Flesh and the Devil
Love
The Divine Woman
The Misteryous Lady
A Woman of Affairs
Wild Orchids
The Single Standard
The Kiss
Anna Christie
Romance
Inspiration
Love Bussiness
Susan Lennox
Mata Hari
Grand Hotel
As you desire Me
Queen Cristina
The Painted Veil
Anna Karenina
Camille
Conquest
Ninotchka

Image hosting by Photobucket

09/01/2003 - 10/01/2003
06/01/2004 - 07/01/2004
07/01/2004 - 08/01/2004
08/01/2004 - 09/01/2004
09/01/2004 - 10/01/2004
10/01/2004 - 11/01/2004
11/01/2004 - 12/01/2004
12/01/2004 - 01/01/2005
01/01/2005 - 02/01/2005
02/01/2005 - 03/01/2005
03/01/2005 - 04/01/2005
04/01/2005 - 05/01/2005
05/01/2005 - 06/01/2005
06/01/2005 - 07/01/2005
07/01/2005 - 08/01/2005
08/01/2005 - 09/01/2005
09/01/2005 - 10/01/2005
10/01/2005 - 11/01/2005
11/01/2005 - 12/01/2005
12/01/2005 - 01/01/2006
01/01/2006 - 02/01/2006
02/01/2006 - 03/01/2006
03/01/2006 - 04/01/2006
04/01/2006 - 05/01/2006
05/01/2006 - 06/01/2006
06/01/2006 - 07/01/2006
07/01/2006 - 08/01/2006
08/01/2006 - 09/01/2006
09/01/2006 - 10/01/2006
10/01/2006 - 11/01/2006
11/01/2006 - 12/01/2006
12/01/2006 - 01/01/2007
01/01/2007 - 02/01/2007
02/01/2007 - 03/01/2007
03/01/2007 - 04/01/2007
04/01/2007 - 05/01/2007
05/01/2007 - 06/01/2007
06/01/2007 - 07/01/2007
07/01/2007 - 08/01/2007
08/01/2007 - 09/01/2007
09/01/2007 - 10/01/2007
10/01/2007 - 11/01/2007
11/01/2007 - 12/01/2007
12/01/2007 - 01/01/2008
01/01/2008 - 02/01/2008
02/01/2008 - 03/01/2008
03/01/2008 - 04/01/2008
04/01/2008 - 05/01/2008
05/01/2008 - 06/01/2008
06/01/2008 - 07/01/2008
07/01/2008 - 08/01/2008
08/01/2008 - 09/01/2008
09/01/2008 - 10/01/2008
10/01/2008 - 11/01/2008
11/01/2008 - 12/01/2008
12/01/2008 - 01/01/2009
02/01/2009 - 03/01/2009
03/01/2009 - 04/01/2009
07/01/2009 - 08/01/2009
08/01/2009 - 09/01/2009








website stats

Thursday, November 30, 2006

 
Hoje o tempo está tão merda nessa cidade que eu estou nas nuves, literalmente. Tudo que eu vejo da janela é a imensidão branca lá fora. Derá que era assim que as pessoas enxergavam n'O Ensaio Sobre a Cegueira? Uma "branquidão" vasta, densa, estática e sem fim? Não legal.

*****

Se você estiver de bobeira e querendo um som asiático dançante, procura Kalluri Vaanil. Alilás, procura isso no you tube. Vale cada segundo. Thank you, India.

*****

A Carol, miguja colombiana, vai me dar os cds de Luis Miguel. Gente, CD DO LUÍS MIGUEL! Minha felicidade não tem fim. Porque eu adoro essa coisa romântica da latinidade-asteca. Mas só os cantores Julio Iglesias style. Toda aquela canastrice latente. Reloj, no marques las horas.

*****

Segunda-feira. Tensão, muita tensão.

*****

It's so embarrassing to need someone like I do you. De verdadaça.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 1:22 PM



Tuesday, November 28, 2006

 
O tempo nessa cidade é doido. Às 7 da manhã, quando eu saí de casa estava mezzo chovendo. Agora, perto das 10 está sol. E eu de casaco. Eu mereço.

*****

He drives away in the light
He makes the darkness seem bright
And walks with me into the night
Away from the light


*****

Mal pelo erro ae embaixo. O jogo é Volta Redonda. Ouvirei na latinha, adoro emoções.

*****

Eu quero beber o Jece hoje, mas tem alguma alma filha da puta pra ir comigo? Não, claro.

*****

Então que eu coloquei o link pra cá lá no IMB de novo, né. Vamos ver quantas pessoas mais aparecer por aqui. ha ha ha

E outra, que tanta gente de live journal brota aqui? Pânica de vocês. Favor se identificar.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 9:48 AM



Monday, November 27, 2006

 
Esse blógue está de luto.

É isso, mulerada, os homens que sabiam tratar a gente estão empacotando e os ensimentos não estou passando pras gerações sucedentes.

Fodeu, amizade.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 7:52 PM




 
Tem algo de estranho no ar. Não sei o quê, mas tá rolando uma sensação esquisita, um frio na barriga, presságio de algo grande acontecendo. E meu coração disparado. E eu tenho medo dessas sensações. Muita coisa pra caralho às pampas.

*****

Vou passar a semana sozinha na casa de Sr Meu Pai. Tou amando a idéia.

*****

Tou aqui, na porra da TeleRJ, trabalhando e ligo pra um fornecedor. E ele, muito franco: Olha, Amanda*, você diz pra esses homens pararem de me ligar. Só você pode ligar pra mim. Eu já perguntei algumas vezes sobre você, não quero outra pessoa me ligando, viu. E eu? Me limitei a rir e pensei: fmz.

Mas, na boa, ser cantada pelo telefone é derrotissima.

*****

Tempo de merda, ein?

*****

Tá, Brasileirão acabou, né. Poorque a única grande decisão é que pega a vaga pra Libertadores. E eu torço muito pra não ser o vasco. Higiene lances.

Mas esse Flamengo, putaquepariu bátema. Como diria o saldözo Vanucci: ou a gente muda, ou muda de vez. Porque esse time, vamos ser devorados pelas llamas. E, na boa, ser devorado por llama é humilhante demais. E eu acho isso bem culpa de dirigentes todo aquele blablabla que geraU já sabe. E acho meio desrespeitoso da parte dos jogadores ficarem fazendo corpinho mole. Mas muito mais porque se não fossem jogadores, tava tudo virando laje, e aí, mermão, corpo mole não funciona. Alilás, eu tinha bastante vontade de fazer uma faixa e pendurar na arquibancada do Maraca dizendo: JOGAR FUTEBOL É MOLE, QUERO VER VIRAR LAJE, BANDO DE BABACA. Ia ser causação.

*****

Alguém quer me fazer companhia pra ir ao Maracanã no domingo? [/sem vergonha]

*****

Tem algum colorado no Rio de Janeiro? Porque assim, depois do dia 3 eu sou Inter desde pequena. É a pátria de chuteiras e chutando o rabo de Jar Jar Binks. Barcelona é a minha rima. (Não, não é pra fazer sentido, até porque nada de ofensivo rima, né?) Olê Inter.


*Não pergunte.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 9:08 AM



Friday, November 24, 2006

 
Eu juro que eu tento, de verdade, deixar algumas coisas pra lá. Mas eu simplesmente não entendo por quê e aí começa a bececação.

Eu fico me dizendo que não é tão importante assim. Mas se não, por que esse nó? Por que meu coração dispara e eu fico tonta? Talvez seja a indiferença toda depois de ter colocado a maior pressão. Dói, porra. Dói MUITO.

Porque eu não entendo pra quê pressionar se não quer. Eu não entendo esses joguinhos. Eu não entendo você dizer coisas bonitas e depois ignorar a existência da pessoa. Isso não funciona pra mim e, no entanto, acontece o tempo todo.

Eu devo mesmo ter cara e jeito de otária. E devo ser mesmo. Porque eu SEMPRE acredito. SEMPRE acho que as pessoas são como eu e não vão envolver ninguém só pelo prazer de fazer isso e ir atrás de outra presa. Porque eu não sou assim. E porque eu sou otária o suficiente pra acreditar que ainda tem gente de verdade nesse mundo.

Eu cansei das pessoas de mentirinha, mas parece que elas não se cansam nunca de mim. E que têm um prazer desgraçadamente delicioso de tripudiar desse pobre coração sempre que possível. Mas acabou. Eu vou me esforçar pra não acreditar, pra ser de mentirinha, pra esconder tudinho debaixo do tapete e posar de cool com meu drink exótico e o cigarro.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 9:47 AM



Saturday, November 18, 2006

 
Sou eu ou o Jake Gylenhal (Ou seja lá como se escreve isso) é uma versão revisada, ampliada e mais delícia do Jared Leto? Como se fosse possível melhorar Jordan Catalano, né?

*****

O mau de já se ter um campeão é que o campeonato fica sem-graça. E eu vou pro maracanã só pra aprender musiquinha da RRN, né. Aliás, do grande caraleo alado o site deles. Achei o do Figueirense bem bom, mas cinza-chumbo e verde-limão é muito big no no.

*****

Eu não vou falar da modela falecida, pode seguir ae.

*****

Time da virada é o caraleo.

*****

O bom de ver jogo com amiCos incorretos é que você pode simplesmente ter diálogo assim:

-Mermãããão, que puta lapa de nariz o miseravel tem!
-Pô, ele mora na cidade do México, preciso de nariz grande pra poder conseguir respirar algo.
-Ah tá. Agora olha esse aí!
-Esse é só mau-caráter mesmo. Quer roubar o oxigênio dos outros de sacanagem. Meliante de merda.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 11:56 PM



Friday, November 17, 2006

 
The day the music killed

Você acha que quando não está bem o importante é colocar umas musicas tristes e deixar rolar, chorar até cansar porque amanhã é um novo dia e você vai acordar bem. Big fat mistake, my dear. Você só vai se afundar mais em tristeza, porque tá todo mundo mega desoleè e isso vai te pegar e acabar com as suas, já poucas, ilusões.

Porque você tá lá, dentro do ônibus, passando por um cartão postal e o que berra nos seus ouvidinhos é exatamente o que tá sentindo e não adianta piscar, as lágrimas virão. No meio do coletivo, gata. Porque a Nina Person, com aquela voz triste dela tá dizendo

Oh my heart can’t carry much more
It’s really, really aching and sour
My heart don’t care anymore
I really can’t bear more
My hands don’t work like before
I shiver and I scrape at your door
My heart can’t carry much more


E você sabe que aquilo é você. E dói fundo no seu peito, parece uma facada. Mas ainda não acabou, porque a próxima musica na sua lista também é cantada pela Nina. E ela não tem piedade e te massacra dizendo coisas como

So if it’s true, that love will never die
Then why do the lovers work so hard
To stay alive


E aí não dá. Perdi, chefe, mas não precisa esculachar. Porque por mais que amar doa, é muito mais doído não poder ter aquele alguém em cujos braços desabar quando o mundo fica uma merda e os dias, por mais azuis que estejam, pareçam cinza-chumbo. Ou aquele alguém pra quem correr só porque ele está ali, esperando de braços abertos.

E, no fim das contas,

No one here
To raise a toast
Be my guest
And I will be your host
To a rock'n roll ghost
A rock'n roll ghost


É isso, eu tou mudando a lista, porque tá complicado demais. Eu vou colocar só lambada e axé no meu mp3, de repente, é a música que tá me matando aos poucos e eu nem tou sabendo.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 9:20 AM



Thursday, November 16, 2006

 
Me olha. Me olha de novo.

Esse comercial novo da Seda me faz chorar.Não de tristeza, mas é porque fala demais de mim e para mim. É muito do que eu acredito. De que essa coisa de se apaixonar é fácil, o bonito mesmo é você ficar se reapaixonado todo dia e por uma decisão tua. Porque é aquilo que te faz bem.

Estar junto de alguém é uma escolha diária. É acordar de manhã e dizer: hoje eu vou ficar com ele. é descobrir aquele detalhezinho que você nunca viu, mas que esteve sempre ali, esperando que teus olhos o achassem. É olhar praquela pessoa ali e abrir aquele sorriso bobo. Olhar de novo.

Que essa campanha fala disso pra vender shampoo e creme rinse, eu sei. Mas, mal ou bem, tá passando uma mensagem legal. Porque eventualmente isso vai ficar nalgum incosnciente. Poucas pessoas se apaixonam mais de uma vez pela mesma pessoa hoje em dia. Pelo menos as que eu conheço. Tem muita gente em relações pra não passar atestado de encalhado, alguns outros porque é cômodo. Eu vejo pouca gente REALMENTE se reapaixonando. E eu acho isso triste.

Porque eu acredito, porque eu quero, porque eu acho que deve ser muito ruim alguém passar a vida sem ter pra quem sorrir. Sem ter alguém pra andar de mãos dadas e comer nutella dos dedos. Sem ter um colo pra se sentir protegido de todo mal do mundo. Alguém pra fazer o coração disparar só de sentir o cheiro. Porque amar são as coisas simples, aquelas que você poderia fazer sozinho, mas que são mais legais a dois.

É uma maneira bonita de vender coisas de cabelo. Um resgate de coisas esquecidas pela galera que tá ocupada demais sendo descolê. Mega válido.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 1:52 PM




 
I'm half alive but I feel mostly dead.

Porque a Jewel sabe das coisas.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 10:48 AM



Tuesday, November 14, 2006

 
Querido Universo,

Não tá dando mais. Eu preciso de um refresco, me tira do jogo um pouco pra eu descansar. Não tou agüentando a pressão, Universo. Me dá uma folga. Ou pára de me sacanear desse jeito. Porque eu estou envelhecendo e eu tenho problema de coração. Numa dessas, Universo, eu morro. Bato a caçuleta. Bom, pra mim vai ser tranqüilo. Pra você também, não é? Menos um pra sacanear non-stop.

Mas sério, Universo, eu tou sendo legal. Tou andando na linha. Tou sendo direita e correndo atrás do que eu quero, precisa mesmo me massacrar desse jeito? É, de fato, necessário me colocar nessas indecisão e dúvidas atrozes o tempo todo? E o pior, não poder tomar escolha nenhuma? Porra, tá foda. Tá MUITO complicado.

Só me deixa descansar um pouco, Universo, só isso que eu peço.

Grata,
G.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 10:29 AM




 
Não, gente. Não dá pra ser feliz assim.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 8:33 AM



Monday, November 13, 2006

 
Funciona assim ó: começa devagar e quando você percebe tá lá, esperando um dos muitos e-mails trocados por dia. Sempre com aquele sorriso de canto de boca. E você acha tudo lindo. Depois começa a diminuir e você fica tentando descobrir onde errou. Mas você não errou. E os muitos passam a poucos e os poucos se tornam 1, 2 num dia bom. E, de repente, é um por semana, E você, boba que é, fica fazendo aquele esforço danado de ser casual e esconder tudo. Muito fina e elegante. Se agarrando a qualquer coisa pra estar lá, presente na memória, mas não adianta. Já foi. Você é uma vaga memória. Se tudo isso.

Uma vez me disseram "I'll never forget you. Ever." Eu ri e disse "Next week, you won't even remember my name. Two weeks and I'll be some brazilian adventure." Ele disse "You are wrong. I'll remember everything about you." E eu mandei um e-mail de aniversário umas 2 semanas depois disso. Ele nunca respondeu. Eu já tinha ido. Talvez nem mais a "brazilian adventure" eu fosse, nem tivesse um rosto, nem fossse nem um caso engraçado, lembrado em mesa de bar por conta de piadas internas bobas.

É assim, a gente esquece aos poucos e, de repente, nem sabe mais do que se trata. Eu queria ser a gente que esquece, porque é ruim demais lembrar. É dificil ser a parte obrigada a não esquecer. Dizem que constrói caráter, mas eu não quero isso. Eu quero que pare. E que seja agora.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 3:00 PM




 


Muito obrigada pelas 10 mil visitas pessoal. Essa pessoa ae foi a décima milésima e pode fazer um pedido ao Ifrit, mesmo que ele diga que não concede e tal. Sempre há esperança.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 10:38 AM



Thursday, November 09, 2006

 
Cotidiano*


todo dia ela faz tudo sempre igual, me sacode às seis horas da manhã, me sorri um sorriso pontual e me beija com a boca de hortelãããããããã
Comentário de Lila — 8 . 11 . 2006 @ 1:46 pm



ai, lila…
ver essa estrofe me dá até um aperto no coração.
fazer todo dia tudo sempre igual, acordar as 6 da manhã e sorrir um sorriso pontual quando tudo o que você quer é fazer tudo sempre igual pra sempre.
eu sou daquelas que acredita, bee.
Comentário de klô — 8 . 11 . 2006 @ 6:41 pm


Pois bem, Klô, somos 2. Tudo que eu quero nesse momento é alguém pra sorrir um sorriso pontual, beijar com a boca de hortelã. E esperar no portão, beijar com boca de paixão, morder com boca de pavor e apertar pra quase sufocar. E mais, MUITO mais do que isso, eu quer ser a menina dele e que sele seja o meu rapaz. Porque eu, também, acredito, bee. Demais. Mais do que eu queria, do que eu deveria ou do que eu esperaria...


*Clica no link que você entende o resto.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 12:24 PM




 
"Hey" said Shadow, "Huginn or Muninn, or whoever you are."
The bird turned, head tipped, suspiciously, on one side, and it stared at him with bright eyes.
"Say 'Nevermore'" said Shadow.
"Fuck you" said the raven.

Agora lê isso e me diz se existe alguma maneira viável de não amar Neil Gaiman?
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 9:15 AM



Wednesday, November 08, 2006

 
Eu não suporto esse mundo corporativo. Fato. Mas o lance é que a empresa vai mudar o banco. E isso é sinonimo de dor de cabeça. Pra mim, claro. Odeio toda essa burocracia do mundo adulto. Mas com MUITA força.

*****

A porra da agência resolveu me ignorar. Foda-se, vou procurar outra, mesmo que não ofereça tudo que eu quero. Depois do vazari inicial, fica mais fácil resolver as coisas. Então que eu estou vendo uns 2 lances aqui e ponderando qual a melhor relação custo/benefício levando em consideração uma pilha de fatores. Está foda. E não é num sentido ai-meu-deus-não-pára de foda.

*****

Preguiça SUPREMA da humanidade toda. Eu queria pegar o menino e passar umas semanas longe de tudo e de todos. Skinny-dipping on the lust pond, if you know what I mean.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 10:05 AM



Tuesday, November 07, 2006

 
And I wonder
When I sing along with you
If everything could ever feel this real forever
If anything could ever be this good again

The only thing I'll ever ask of you
You've got to promise not to stop when I say when
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 9:47 AM



Saturday, November 04, 2006

 
Every hour wounds. The last one kills.

Um daqueles filósofos gregos dizia que você nunca se banhava duas vezes no mesmo rio. Eu tou adaptando pra livros. A gente nunca lê o mesmo livro duas vezes, por mais que você releia o mesmo livro, ele já não vai ser o mesmo. Nem você.

Eu tenho mania de ler alguns livros todo ano. E todo ano eu noto um detalhezinho diferente, uma coisa que eu jurava que não estava lá antes. Mas não é isso, é que eu mudei de uma lida pra outra, vou perceber coisas que passaram batidas antes. Passagens diferentes vão falar mais pra mim, ou de mim.

A primeira vez que eu li American Gods eu fiquei tão fascinada que risquei a dedicatoria e fiquei com o livro pra mim. Entraria FÁCIL em qualquer Top 5 de livros favoritos, no topo, talvez, porque esse livro e tão bom, no meu mundo, mas tão bom que chega a ser ridículo. Enfim, voltando, eu tento lê-lo todo ano, nao lembro exatamente da ultima vez que li, mas ele ficou emprestado uns 2 anos e voltou hoje.

E o primeiro reflexo foi passar os dedos entre as páginas, como que cumprimento todos aqueles personagens que eu conheço bem. Dizendo oi pra eles, como se fossem velhos amigos voltando de viagem. E começando a (re) ler o livro, eu percebi o quanto eu senti a falta dele. E o quanto outras coisas estão me emocionando dessa vez. É estranho perceber o quanto eu mudei da outra lida pra essa. Aliás, é bastante estranho perceber o quanto eu mudei só esse ano. O tanto de decisões que eu tomei, a quantidade de coisas que resolvi fazer e as que eu renunciei porque simplesmente não dava mais.

Por mais dolorido que me seja, estou deixando o lado Peter Pan pra trás, porque crescer é algo que eu vou ter que fazer, quer eu queira, quer não. Aliás, eu já fiz. A janela vai continuar aberta, mas espera agora é diferente. E eu jogo um beijo ao vento, dando o endereço: terceira estrela à direita, em frente até o nascer do sol. Take care, Peter.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 5:45 PM



Wednesday, November 01, 2006

 
Jovem Dimples, o moço das covinhas, pediu e a gente obedece, porque não é difícil ser maior do que eu e me enfiar a porrada.

Cinco manias de minha divina pessoa:

- Eu mordo a parte interna da boca e os lábios o tempo quase todo.
- Eu não durmo com os pés descobertos.
- Quando eu estou sozinha em casa, acendo todas as luzes, pra achar que tem mais gente.
- Não saio de casa sem chave, nem pra ir à lixeira do prédio.
- Toda vez que eu estou num ambiente com acesso à internet eu PRE-CI-SO ver e-mail.

Ah, tem que passar adiante? Hmm, sei lá, peguem ae *ui*. Só me avisem porque eu sou curiosa.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 4:35 PM




 
Top 10 sonhos de consumo futebolísticos. Porque se você vê pelo jogo, problema é teu, eu curto unir o útil ao agrádavel.

1 - Michael Ballack.
Miguelzinho é alemão e tem cara de MACHO. É uma beleza bruta e um troço sexy pacaraleo. E quando ele se irrita durante uma partida eu quase derreto, porque, gente, a cara de estou-puto-da-minha-roupa dele me dá uns arrupios que eu nem quero comentar. Sem contar que eu acho alemão uma língua visceralmente sensual, dessas boas pra FODA.



2 - Olof Mellberg
Alto, largo, gato e sueco. Quem me conhece sabe quanta diferença isso faz no meu mundo. E de todo o caso de amor que eu vivo com a Suécia.



3 - Ruud Van Nistelrooy
Porque charme, gente boa, também é importante.


4 - Artur Boruc
O cara é goleiro, agarrar ele deve fazer bem. Tá, a Polônia se fodeu na Copa, mas ele não foi o único culpado.


5 - Hilderaldo Luis Bellinni
Tá, ele chama Hilderaldo, mas era gatíssimo lá nos anos 50. Morria fácil. O da esquerda. E, sim, morria mesmo mesmo usando essa coisa horrendae.



6 - Raul Gonzalez Blanco

Ah, e esse tipo de coisa precisa MESMO de explicação?!


7- Rafael Sobis
Ele é gaúcho e se chama Rafael. Two thumbs up. E essa barba por fazer ae, ein. Ai, ai.


8 - Michael Owen
Cute AND british.


9 - Anders Svensson
Suécia, sabem?


10 - Francesco Totti
E alguma lista é completa sem um italiano?


Menção honrosa pro Adriano. É, esse mesmo que você tá pensando. Porque ele tem cara, jeito e porte de MACHO. Desses que não dá escolha e se a mulé quer e tá fazendo charminho, ele pega no colo, deita no solo e mete a vara sem dó. Uma cosa bem a vida como ela é. Eu pegava. Bastante, se você quiser saber, caro leitor.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 10:04 AM