<body bgcolor="#000000" leftmargin="0" topmargin="0" rightmargin="0" bottommargin="0" marginwidth="0"><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5805460\x26blogName\x3dLife+would+be+so+wonderful+if+we+only...\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://womanofaffairs.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3den_US\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://womanofaffairs.blogspot.com/\x26vt\x3d2451192399324840577', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Herr och fru Stckholm
En Lyckoriddare
Konsum Stockholm Promo
Luffarpetter
Gösta Berlings saga
Die Freudlose Gasse
Torrent
The Temptress
Flesh and the Devil
Love
The Divine Woman
The Misteryous Lady
A Woman of Affairs
Wild Orchids
The Single Standard
The Kiss
Anna Christie
Romance
Inspiration
Love Bussiness
Susan Lennox
Mata Hari
Grand Hotel
As you desire Me
Queen Cristina
The Painted Veil
Anna Karenina
Camille
Conquest
Ninotchka

Image hosting by Photobucket

09/01/2003 - 10/01/2003
06/01/2004 - 07/01/2004
07/01/2004 - 08/01/2004
08/01/2004 - 09/01/2004
09/01/2004 - 10/01/2004
10/01/2004 - 11/01/2004
11/01/2004 - 12/01/2004
12/01/2004 - 01/01/2005
01/01/2005 - 02/01/2005
02/01/2005 - 03/01/2005
03/01/2005 - 04/01/2005
04/01/2005 - 05/01/2005
05/01/2005 - 06/01/2005
06/01/2005 - 07/01/2005
07/01/2005 - 08/01/2005
08/01/2005 - 09/01/2005
09/01/2005 - 10/01/2005
10/01/2005 - 11/01/2005
11/01/2005 - 12/01/2005
12/01/2005 - 01/01/2006
01/01/2006 - 02/01/2006
02/01/2006 - 03/01/2006
03/01/2006 - 04/01/2006
04/01/2006 - 05/01/2006
05/01/2006 - 06/01/2006
06/01/2006 - 07/01/2006
07/01/2006 - 08/01/2006
08/01/2006 - 09/01/2006
09/01/2006 - 10/01/2006
10/01/2006 - 11/01/2006
11/01/2006 - 12/01/2006
12/01/2006 - 01/01/2007
01/01/2007 - 02/01/2007
02/01/2007 - 03/01/2007
03/01/2007 - 04/01/2007
04/01/2007 - 05/01/2007
05/01/2007 - 06/01/2007
06/01/2007 - 07/01/2007
07/01/2007 - 08/01/2007
08/01/2007 - 09/01/2007
09/01/2007 - 10/01/2007
10/01/2007 - 11/01/2007
11/01/2007 - 12/01/2007
12/01/2007 - 01/01/2008
01/01/2008 - 02/01/2008
02/01/2008 - 03/01/2008
03/01/2008 - 04/01/2008
04/01/2008 - 05/01/2008
05/01/2008 - 06/01/2008
06/01/2008 - 07/01/2008
07/01/2008 - 08/01/2008
08/01/2008 - 09/01/2008
09/01/2008 - 10/01/2008
10/01/2008 - 11/01/2008
11/01/2008 - 12/01/2008
12/01/2008 - 01/01/2009
02/01/2009 - 03/01/2009
03/01/2009 - 04/01/2009
07/01/2009 - 08/01/2009
08/01/2009 - 09/01/2009








website stats

Tuesday, May 30, 2006

 
Pardon me for babeling

Algum canto escuro de sua mente insistia em dizer que liberdade era uma calça jeans. Não era original. Nada tão clichê assim pode ser original. Era um velho comercial, do tempo do eu sou você amanhã, mas aquela coisa de a liberdade ser uma calça velha (ou uma calça jeans velha, sei la, bicho, dizia pra si mesma sacudindo os cachos, como que pra ver se as memórias se levantam feito poeira de tapete) sempre tinha mexido muito com ela. Gostava de calças velhas. De roupas velhas. E de pijamas. Calças de pijamas velhas eram sua vestimenta preferida, se sentia bem consigo mesma.

Nesse momento não queria nada além de vestir suas calças de pijama e se entupir de sorvete enquanto asssitia a toda filmografia de astros como Vin Diesel, Chuck Norris e Charles Bronson. Testosterona, bróder. Adrenalina, mermão. Nenhuma história de amor, nenhum filme que trouxesse qualquer promessa. Talvez cortar os cabelos. Fazer uma tatuagem. Um piercing. Tudo junto. E trabalhos de marcenaria. Comprar uma moto e voar nas asas de Hermes sem destino. Sentir o vento com cheiro de mar bagunçar o cabelo e gargalhar do mundo.

Ao invés disso tudo chorou baixinho e maldizendo o imbecil que inventou que liberdade é estar sozinho. E cantou entre os soluços: if loving you will make a slave of me I would spend my whole life in chains. E adormeceu para amenizar aquilo que passou a chamar dores de liberdade.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 8:45 PM



Sunday, May 28, 2006

 
O Jim voltou. A vaca da namorada dele inventou regras novas pra aposta e nós precisamos ajudá-lo.

Espalhem a palavra. Eu agradeço. E o Jim também.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 11:33 PM



Friday, May 26, 2006

 
Geeks, Nerds and chicks who dig´em

Nerdes e geeks são grupos estranhos que possuem um humor próprio. E lotado de referências. E referências cruzadas. É mais ou menos assim: as pessoas fazem piadas sobre um assunto uisando 2 ou 3 ícones da cultura de massa dos excluídos socialmente e apenas 2 ou 3 pessoas riem e de uma forma muito esquisita. Bingo, você achou nerdes e/ou geeks. Porque, atualmente, eles trocaram os óculos fundo de garrafa por armações leves e discretas, as camisas estranhas por blusas pólo ou sociais monocromáticas ou com algum padrão de xadrez mais moderno, o jogo de canetas e a calculadora por pocket PCs (aka palmtops) e o cabelo ensebadinho por um corte relativamente moderno ou longas cabeleiras.

Se reiventaram externamente mas se você parar para analisar, ainda são os mesmos meninos sem habilidades sociais e que trocam qualque balada com gente-bonita-e-muita-pegação por aquele viradão esperto nalguma lan house ou aquela sessão sensacional de rpg em casa de amigos. Graças a esse tipo de comportamento, eles são mais interessantes, conhecem mais sobre algo do que a maioria dos seres humanos normais e podem te explicar, por exemplo, porque viagem no tempo é algo que nunca existiu e nem vai existir e de uma forma que você entende e está boquiaberta ao fim da explicação.

Mas não é qualquer você. É aquela você que, assim como eu, é chick who dig´em. Porque, minha amiga, não é mole se apaixonar por nerd mesmo sendo uma. Eu diria que é quase um dom; não se decide que nerdes são o teu par perfeito, eles simplesmente acontecem na tua vida e você fica lá, feito boba tentando entender jogo de video-game, linguagem de programação, sistemas operacionais e porque Babylon 5 acabou. Ou você já sabe dessas coisas e discute com ele, inclusive, que toda a saga de Star Wars é sobre o Vader, listando 10 razões pelas quais ele é muito mais foda que qualquer outro personagem que existiu, exista ou vá existir; ou que os elfos é que criaram toda a péssima situação em que se encontra a Terra Média. Não é ser tão nerde/geek quanto ele. É um dom, uma vocação, uma paixão e não uma escolha.

Mas tudo isso é pra dizer que eu amo humor nerde/geek. Afinal, que outro grupo faria uma lista feito essa?
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 8:11 PM



Sunday, May 21, 2006

 
Arrumar malas, aeroporto, medinho, aeorporto de novo, amiga, amigas da amiga, cerveja, beijos estalados, cigarros, mais cerveja, caminha, cachorrinha linda, passeio, coisinhas japonesas divertidas, metro, mais passeio, estrela, dm9, isso é um hotel?, casa, mexicano, amigos, piadas, petit gateau, sin city, cigarros e mais cigarros, caminha, casa encantada, almoço às 5 da tarde, cervejas, cigarros, casa, banho, maquiagem, mais amigos, mais piadas, pantufas de patinho, copos, uísque e água de côco, gente desconhecida, gente conhecida, coisas boas, coisas ruins, cigarros, mais amigos, caminha. De volta à casa.

Eu não quero. Eu quero continuar lá.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 7:36 PM



Monday, May 15, 2006

 
The trouble is that you are in love with someone else...

Assim, como quem diz ´´bom dia, tudo bom´´, ela disse: ele não te quer, bee. Não é que tenha sido maldoso, foi apenas uma wake-up call. Mas aquilo fico martelando na cabeça.

Do tipo, mas por quê? E as conclusões que eu chego sao sempre as mesmas: eu não devo ser tão-tão quanto eu me julgo. E não tou querendo confete, entendam, é apenas que eu tinha uma imagem errada de mim mesmo. E de repente todas as paranóias voltam. Tudo aquilo de é isso aí, ninguém nunca mais vai se apaixonar por mim e eu nasci mesmo é pra ser a outra volta em modo turbo. E eu fico um saco.

Então eu vou ali chorar na cama que é lugar quente porque ninguém está me merecendo esses dias.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 6:11 PM



Thursday, May 11, 2006

 
Da escrotice à santidade

Eu demorei tanto a voltar que acabou a greve de fome, então eu vou falar minha opinião sobre isso como se ainda estivesse rolando e você, leitor querido, finge que não acabou, tá bom?

O meu problema com essa moda nova do senhor Anthony William é pro caso de ele morrer. Todo mundo tá idoso de saber que político brasileiro que morre vira santo, né? Todo mundo esquece todas as cagdas e aí vira uma pessoa de fibra, um cidadão exemplar e mais um monte de outros artigos usados para gente de bem. E todos nós sabemos que ou é político ou é gente de bem, não é mesmo*?

Então, porque mais que eu não suporte a família Matheus, eu fico super na dúvida entre torcer pela morte (o que representaria o sumiço dele) e a sobrevivência (o que significaria mais tempo aturando tão funesta figura). Porque seria uma ótima a gente se livrar moleque, mas não pagando o alto preço de ver mó galera tecendo elogios. Eu não agüentaria, sabem?

Mas aí que ele pediu penico e agora é só fazer ouvido de mercador quando ele aparecer querendo ser candidato a presidência, né? Porque ele até tem força pra se eleger qualquer merda no Estado do Rio, mas acho que á nivel de Brasil, enquanto nação**, ele não consegue um número lá muito expressivo não. Porque vai arrumar desafeto assim lá em Campos, te contar...

É isso. Não há perigo de uma santificação midiática dessa peste. E eu posso dormir tranquila.

*Porque não há limites para o meu preconceito.

**Ah, essas expressões pomposas que não significam nada...
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 7:46 PM



Monday, May 08, 2006

 
And I saw you, but that’s not an invitation

É complicado ser solteira. Quer dizer, não é exatamente complicado, é fácil, a parte ruim é quando você está solteira mas cansou de toda essa falta de intimidade por aí.

Parece que o mundo despirocou, sabem? A maioria dos seres humanos não está num momento pra namoro, bom isso é o que eles dizem, pra mim o que eles querem dizer mesmo é: se liga, gatinha, tou afim de ficar na putaria, mas você é legal e te comer nem seria ruim. Porque é bem isso. E não são só os homens, a mulerada também tá bem nessa.

Parece que querer intimidade é algo feio, mais ou menos como dizer ´´ah, então, eu tenho sífilis´´. E eu acho tudo muito estranho. É divertida essa coisa de ir e vir sem mais satisfações, mas é ruim não ter ninguém pra andar de mãos dadas ou um colo. Alguém que está ali porque quer, com quem os silêncios nunca são constrangedores e toda aquela pélice de pessoas apaixonadas.

Acho que é esse meu problema: eu quero me apaixonar quando quase todo mundo ao redor quer superficialidade.

Blé.

Acho volto depois, pra falar sobre greve de fome.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 4:48 PM



Saturday, May 06, 2006

 


Eu não presto pra cozinha. Sim, essa é a minha mão. A menos boba. Porque eu sou uma pessoa cagada.
 

Greta Garbo, quem diria, foi parar no Irajá as 10:05 PM